As Músicas do Estandarte – Para Raio

Estandarte - Rafael Silveira

 

Depois de uma longa pausa, estamos de volta com as análises dos fãs para #AsMúsicasDoEstandarte. Puxando pela memória num arquivo cheio de coisas boas, encontramos a análise da fã baiana Sara Conceição, que compartilhou conosco tudo o que essa música significa para ela. Acompanhe!

Pára-raio é, com certeza, uma ótima opção para abrir o Estandarte, que é nada mais nada menos que o meu CD favorito. Soa como um grito, um pedido por atenção, de uma presença que se faz irremediavelmente necessária. O que considero mais interessante é que a intenção não é expressar carência, mas é praticamente um tapa na cara, como quem exige um retorno e não quer demonstrar fraqueza, mesmo que o eu lírico reconheça que precisa daquele alguém.

Os instrumentos bem marcados reforçam a proposta de ser uma música de amor, mas não daquelas dramáticas. É como uma cobrança, há uma pergunta implícita: “por que você não aparece??” E assim, é como se o passar do tempo, o movimento ao redor, a rotina do mundo, tudo isso sem aquela pessoa fosse sem graça demais para merecer qualquer atenção. É apenas a vida que acontece ao nosso redor, mas não nos sentimos parte dela.

O trecho “ Seu brinquedo imaginário, Feito pra te distrair…” é como um protesto final, uma tentativa de deixar claro que nem tudo são flores, apesar do inquestionável amor que ainda existe. Como muitos relacionamentos que vemos, onde um dos dois é usado e nem sempre é correspondido de forma justa, mas não abre mão do outro devido à força de seus sentimentos. Por fim, o eu lírico reconhece que todos os seus esforços em procurar pela pessoa amada em diversos lugares foram em vão, porque ela já faz parte de quem ele é e, apesar de todas as incompatibilidades, no fundo ele sempre soube que o lugar dela é ao seu lado.

Por mais que ele tente se mostrar forte, ou desviar seu pensamento em qualquer outra coisa que aconteça, ele e a pessoa amada sempre se atraem, não podem fugir do seu destino, nem negar o que são e que estão fatalmente conectados. Assim como um pára-raio, mas numa definição muito mais complicada do que a Física poderia explicar.

Para Raio – Skank

Passa o tempo, lento ensaio
Espero você aqui
Paro dentro, entro e saio
Falta você aqui

Calo invento, quieto falo
Trago você aqui
Lato intenso em detalhes
Quero você aqui

Abro e vejo da janela
Fogos de artifício
Estrelas em mosaico
Vidro opaco a luzir

Vasto imenso, feito em partes
Fácil para construir
Rasgo ao meio em metades
Acho você dentro de mim

Seu brinquedo imaginário
Feito pra te distrair
Paro dentro, entro e saio
Falta você aqui

Noite inteira, fim de tarde
Meu calendário marca o infinito
Em trincheiras que escavo
Acho você dentro de mim

Assim como o sal feito no mar
Azul como o céu e a imensidão
Que enche o pulmão de pleno ar
Achei seu lugar meu

E aí, o que achou da análise da Sara? Participe você também! Envie sua análise para uma das músicas do Estandarte para o e-mail fc.skankarados@gmail.com e veja seu texto publicado aqui!

Abraços e beijos

Fã Clube Skankarados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *