Aniversariante do Dia – Marjorie!

Ae galera!

Voltamos com mais uma aniversariante.

Dessa vez vamos conhecer melhor a Marjorie do Skanbelô!

Amiga super sorridente de BH, também esteve presente na gravação do DVD no Mineirão, claro, na sua casa!

Olá pessoal skankarado, meu nome é Marjorie Reis e estou completando 29 aninhos hoje.
Sou mineira de Belo Horizonte e tenho muito orgulho disto. Capricorniana e filha de Iemanjá e Xangô. Sou professora de educação infantil e séries iniciais, trabalho para a prefeitura e para o estado.
Há 5 anos sou casada e vivo muito feliz ao lado do meu maridão. Adoro praticar esportes, cantar, dançar, rir….. Sou bem extrovertida (acho que as vezes até demais) e sou encantada pela área artística seja ela qual for. Não bebo e não fumo e sou feliz assim.
Gosto muito do meu país, do meu estado, da minha cidade, do meu bairro, da minha rua, da minha casa, do meu quarto, da minha cama (ai……como eu gosto da minha cama!!!!!).
Foi assim, por todo este carinho com tudo a minha volta que conheci o Skank. Quando o Skank lançou o 1º CD eu apenas escutei falar, ouvi algumas músicas na casa da vizinha e gostei. No CD Calango descobri que a banda era de BH e que os integrantes moravam no bairro de Santa Tereza, que é vizinho ao meu (assim as pessoas diziam). Conheci melhor o trabalho deles e virei fã.
Desde então não dei mais sossego para minha mãe. Queria ser a primeira a ter os CD’s, ficar nas grades do show e enfim tudo o que um fã de verdade faz eu queria fazer. No lançamento de “O Samba Poconé” eu tive uma grande surpresa. Fui até ao serviço da minha mãe para que ela fosse comprar o CD que lançava naquele dia. Como sempre ela me apresentou para todos do departamento. Uma colega de trabalho dela perguntou o que eu fazia ali. Minha mãe contou toda a história do meu fanatismo pela banda e esta senhora me chamou para conversar. Durante a conversa ela perguntou qual era o nome da banda que eu tanto amava.
Ao escutar a minha resposta ela me disse que era a mãe do tecladista  da banda. Lógico que eu não acreditei. Ao chegar em casa encontrei uma agenda da minha mãe onde constavam o nome, endereço e telefone de todo o pessoal do departamento dela. Foi lá que eu descobri que era verdade.
Anotei o endereço. Eu estudava no bairro Santa Tereza e desde esse dia eu só ia para a escola a pé afim de descobrir onde a Márcia morava. Depois da descoberta passei a escrever cartas e colocar ali na própria caixa de correio da casa da Márcia, mãe do Henrique Portugal.
Um dia ela me convidou para ir conhecê-lo na casa dela. Foi um dia muito marcante e maravilhoso. Foi o meu primeiro contanto com um dos integrantes da banda. Hoje conheço a Márcia e temos uma amizade muito legal (ela até foi ao meu casamento….. que luxo! rsrsrsrs).
O meu amor pelo SKANK só cresceu e se multiplicou. Agora o meu amor pela banda já é consolidado e não escondo este sentimento de ninguém pois ele me faz uma pessoa muito feliz.
Abraços a todos que fazem, que fizeram e que ainda farão parte desta história skankarada da minha vida.
.
Parabéns, Marjorie! Muitas alegrias em sua vida, hoje e sempre!
Aguardamos reencontro em breve!
Beijos!
.
Mande sua história para nós: fc.skankarados@gmail.com
.
por Ísis
Janeiro 5, 2011

Etiquetas:, , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *